youtube

Tel.: 21 884 41 00  |  Fax: 21 884 41 09

Vila Berta, 7 R.C. Esq.º  |  1170-400 Lisboa

Campanha de Prevenção dos Atropelamentos


Todas as semanas mais de 20 crianças e jovens morrem ou ficam feridos na sequência de um atropelamento. A maioria destes atropelamentos acontece entre os 10 e os  14 anos (dados ANSR, análise APSI, 2015), em zonas residenciais e durante os percursos casa-escola.

 

Todas as semanas mais de 20 crianças e jovens morrem ou ficam feridos na sequência de um atropelamento. A maioria destes atropelamentos acontece entre os 10 e os  14 anos (dados ANSR, análise APSI, 2015), em zonas residenciais e durante os percursos casa-escola.


Ao contrário do que se possa pensar, é normal que as crianças se desloquem a correr, que se distraiam a brincar ou que voltem para trás quando menos se espera. O comportamento das crianças é muito diferente dos adultos quando andam na rua a pé.

Além disso, por serem mais baixas, as crianças não são tão visíveis aos condutores e o seu campo de visão é mais reduzido, tendo mais dificuldade em ver e em ser vistas. Mesmo as mais velhas têm dificuldade em fazer uma avaliação correta de todo o ambiente rodoviário e do risco de atropelamento.

Por isso, as crianças são especiais e especialmente vulneráveis!

Um carro parado em cima de uma passadeira, de um passeio ou em 2ª fila pode esconder uma criança dos “olhos” dos condutores ou obrigá-la a usar a estrada para andar, o que aumenta o risco de ser atropelada.

Um atropelamento a 50 km/h pode matar uma criança.

As crianças necessitam de se deslocar espontaneamente e ao seu ritmo, num espaço sem obstáculos e dificuldades com os quais não conseguem lidar.


 Veja aqui o spot TV >>

 

Somos nós, condutores, que temos que mudar o nosso comportamento.

Com o regresso às aulas, milhares de crianças e jovens deslocam-se diariamente na rua. Perto de escolas, zonas residenciais, campos de jogos, parques infantis, ou outros locais onde possam existir crianças e adolescentes:

• Não conduza a mais de 30 km/h;

• Reduza a velocidade na aproximação de passadeiras ou locais habituais de atravessamento de peões;

• Não estacione em cima de passeios, passadeiras ou em 2ª fila. Se o fizer vai obrigar as crianças a deslocarem-se para a estrada para caminhar e/ou para verem melhor para atravessar;

• Ande com a criança a pé, preparando-a para mais tarde se deslocar autonomamente – ensinando-a a identificar situações de maior risco e a adotar um comportamento defensivo;

• Dê o exemplo – quer enquanto peão, quer enquanto condutor. As crianças aprendem mais com o que veem do que com o que lhe dizem.

A nova campanha da APSI, que arranca com o inicio de mais um ano letivo, pretende sensibilizar todas as pessoas que conduzem para a especial vulnerabilidade das crianças enquanto peões e para a necessidade de alterarem os comportamentos que aumentam o risco de atropelamento nestas idades.

Decorrerá de 14 de setembro a 4 de outubro e marcará presença nas televisões generalistas e por cabo, alguns canais de circuito interno de televisão, rádios, revistas e jornais nacionais e locais, e também nas redes sociais.Foram várias as autarquias e as empresas ligadas aos transportes, à inspeção automóvel e à formação de condutores, que se associaram à campanha, que estará presente um pouco por todo o país.

Vão ser distribuídos milhares de folhetos pela Escola Segura da PSP e GNR às portas das escolas e por formadores e inspetores em diversas escolas de condução e centros de inspeção automóvel da Controlauto e da ANIVAP Agrupamento Nacional de Inspeções Automóveis, a nível nacional. 


Paralelamente a imagem da campanha circulará em pacotes de açúcar e em retaguardas de autocarros em alguns locais.

Esta campanha da APSI é apoiada pelo Ministério da Administração Interna, pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária e pela Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões.

Relatório Final de Avaliação da Campanha

 

Câmaras Municipais:
Albufeira | Beja | Cascais | Coimbra | Faro | Lisboa | Porto | Santarém | Setúbal | Vila Franca de Xira | Vila Nova de Famalicão

Escolas de Condução:
Centro de Formação Rodoviária de Ponte Sor | Grupo A Desportiva (Porto) | Grupo Segurança Máxima (Lisboa)
A MOURINHA (S. Teotónio) | Automobilista de Moura | Bom Jesus e Bom Jesus Lomar (Braga) | Driver’s Club (Setúbal)
Infante D. Henrique (Lagos) | Penha-ASA (Faro)

Agradecimentos:
Filipa Henriques (Comunicação e Marketing) | Nuno Nogueira e Mordomo Business Consulting (site) | MOP
Centro de Exames do Fundão

CMTV | FOX | RTP | SIC | Jornal A Voz de Loulé | Jornal Barlavento | Jornal Destak | Jornal Diário de Notícias | Jornal i
Jornal Metro | Motojornal | Jornal das Oficinas | Jornal Postal do Algarve | Jornal Público | Jornal Sol

Revista Algarve Vivo | Revista APEI – Cadernos de Educação de Infância | Revista Auto Foco
Revista Auto Compra e Venda | Revista Carros e Motores | Revista Cosmopolitan | Revista Farmácia Distribuição
Revista Ingenium | 
Revista Mariana | Revista Mundo da Fotografia Digital | Revista Ordem dos Médicos
Revista Prevenir | Revista Segurança | Revista Super Interessante
Revista Top Gear | Revista Topos e Clássicos | Revista Turbo 

Antena 1 | Antena 3 | Rádio Beira Litoral | Rádio Bonfim | Cidade FM | Rádio Estrada Viva | Global Difusion Radios
Hiper FM | Rádio Linear Vila do Conde | Mega Hits FM | RCA – Ribatejo | Rádio RCS | Rua FM | Super FM | TLA Rádio

 

parceiros


  • AFESP
  • Ford
  • Microsoft
  • Montepio Geral
  • Mordomo Business Consulting
  • Saúde CUF
  • ANSR
  • Nuno Nogueira
  • ANF
  • CM Cascais
  • Barriguinhas
  • DGS
  • DGC
  • Dorel
  • Manchete
  • LeasePlan
  • Goody
  • FCG
  • Estrelas&Oriços
  • SIBS
  • H-Menezes_RiskVision
  • Norauto
  • GNB Seguros
  • Fundação MAPFRE
  • Sinalux
  • Ardozia
  • Frontcom
  • Índice Nacional Terapeutico
  • Pumpkin
  • Qualivita